(Foto: Reprodução)

Reli os últimos textos que escrevi pra você e percebi que mais nada daquilo faz sentido. Nunca fui boa em demonstrar com palavras altas o que eu sinto, escrever é o meu alivio. Ao passar os olhos pelas linhas notei quantas coisas mudaram, eu cresci e acho que ainda nem tinha me tocado do tamanho real de tudo isso. Hoje eu olho tudo com menos raiva. Tem coisas na vida que a gente tem que passar e eu acho que Deus já tinha planejado nossos caminhos entrelaçados.

Errei ao afiar meus olhos para as coisas negativas. Por muito tempo tive raiva de tudo que envolvia você e me deixei ser carregada ao nível mais baixo que a falta de amor por mim mesma poderia me levar. Talvez a raiva e as palavras cuspidas tenham sido a melhor defesa que eu encontrei no momento. E apesar de tudo, agora consigo enxergar o quanto foi bom para mim estar na posição que estive um dia. O passado me presenteou com a dádiva de enxergar um presente mais maduro.

O velho clichê que diz que o que passamos nos constrói não estava mentindo. Sou grata por pelo que a gente viveu e espero ter te deixado uma semente boa. Meu olhar atual me mostra que eu agi por impulsividade dando a desculpa de que era amor, mas o amor é livre e teve momentos que eu não quis a sua liberdade. Você é um pássaro que nasceu pra voar alto, não merece amarras nem gaiolas. Eu sou abundancia, não aceito metades, quero liberdade mas também intensidade.







(Foto: Reprodução)

Te quero pra mim, me abraçando e dizendo que nossa amizade não mudará em nada.
Olhando nos meus olhos e passando confiança para cumprir nossas jornadas.
Estando ao meu lado mesmo eu achando que cheguei ao fim da estrada.
Mostrando que essa vida vale cada pedaço que foi traçada.

Quero ser pra você um pedaço de calmaria e confiança .
Esboçar longos sorrisos que preencham nossas vidas de esperança.
Incentivar seus sonhos e alimentar sua auto-confiança.
Demonstrar o quanto por você meu coração vive nessa eterna dança.
Ora palpita, ora amansa.


(Foto: Reprodução)

Você é lindo mesmo que as vezes ache que não. Podem aparecer pessoas falando que de fato não é, mas o conceito de beleza vai muito além do que o que um dia será apenas uma carcaça velha. Corpo não é eterno, nem sempre vai ser bonito, porém, o caráter é o que torna alguém interessante e unindo os dois fatores abordados te acho um ser humano lindo, incrível eu diria. 

Quando começamos a conversar, a primeira coisa que me chamou atenção foi o seu sorriso. Sou colecionadora de sorrisos, um sorriso bem dado sempre alegra e o seu me alegrava. Principalmente, quando você abria um enorme com os dentes serrados e os olhos semi abertos, sempre achei fofo (mesmo antes de te conhecer de fato, confesso). 

Sobre a sua gargalhada? Ela é bem engraçada. Não sei se alguém já te disso isso, mas saiba que é. Ei, mas isso não é ruim não, é gostoso de ver e ouvir. E já que o assunto é sorriso e gargalhada, não podia deixar passar a sua barba. Ela não é o que digamos "a barba perfeita" na estética masculina, mas a sua imperfeição a torna perfeita no seu rosto. Eu sempre disse o quanto gostava dela, certo?

Sou a famosa falsa magra e você o famoso falso gordo. Mesmo que fosse gordinho, qual é o problema? Já disse ali em cima que um dia essa beleza estética vai embora e o que permanece é o que a gente tem por dentro. E você tem muita coisa por dentro, é tão singular, o problema é que não põe pra fora. Deixa mais as pessoas saberem o cara incrível que você é.

Acho que sempre te admirei, te acho forte apesar de saber que é sensível. Sensato, apesar de ter tantas confusões internas quanto eu. Respeitador, apesar de ser ousado quando te dão liberdade. Encantador, não tem como não se apaixonar quando você trata uma mulher como princesa quando acha que ela merece. Por fim, um cantor e tanto, meu cantor favorito eu diria. 







Em uma dessas tardes de outono, enquanto eu tomava um chá, comecei a refletir sobre como foi gostoso o nosso começo. Teve aquele frio na barriga antes do primeiro encontro, borboletas no estômago na espera do primeiro beijo. Era uma explosão de sentimentos a cada dia que passava. Fora aquela saudade arrebatadora que começava antes das nossas despedidas.

Me sentia tão incrível e importante quando estava ao seu lado, amava me sentir assim. Porém, por inúmeros motivos o meu conto de fadas não vingou. Todos esses sentimentos bons se transformaram em uma tempestade tão forte a ponto de formar em um dilúvio dentro de mim. Por vezes, achei que morreria afogada nele e ainda acho isso quando estou em meus dias de treva. Esses sentimentos bagunçados me fazem lembrar o quanto eu sinto falta do começo.

Talvez eu não seja a mulher mais equilibrada emocionalmente, mas eu sei que eu não mereço morrer afogada nas minhas tristezas. Mereço agarrar a boia do resto de autoestima que me sobrou quando você partiu e me manter na superfície, nadar contra a correnteza que me arrasta pro fundo desse mar de incertezas. Mereço reencontrar meu solo firme, mereço começos constantes, assim como você também merece.

Talvez nosso fim nunca mais voltará a ser um começo, e eu já entendi que preciso buscar um novo começo (você também). Mas sei que antes de procurar um novo começo com alguém que divida meu lanche do Mc'Donalds, preciso encontrar a parte de mim que eu perdi. A busca agora é restaurar meu começo solitário, que você sabe sempre foi uma bagunça. Um dia vou ter ele restaurado de volta, seja com alguém, seja só, seja na vida, na liberdade e você também terá o seu, apenas serão caminhos diferentes dessa vez. 


(Foto: Reprodução)

Algumas pessoas falam que me admiram pela minha visão de mundo e por eu ser tão grata, mas nem sempre as coisas foram assim. Eu costumo dizer que esses aprendizados diários relacionados ao nosso comportamento, segurança e autoestima estão ligado aos detalhes que na maioria das vezes a gente deixa passar. Entretanto, não espere acordar amanhã sendo mais grata(o) ou se comparando menos com o vizinho instantaneamente porque isso é uma construção diária, requer empenho e dedicação.

Há vários tipos de gratidão, por exemplo: aquela que a gente sente quando ganha alguma coisa ou quando percebe que teve a graça de ganhar uma pessoa muito especial em sua vida. Mas, também existe a gratidão por escolha. "Como assim Jussara?" A gratidão por escolha é você acordar e decidir que não quer se resumir a reclamar se ta calor, chovendo, se o busão estava lotado ou se o café estava frio. É você de fato se empenhar e lutar contra o instinto que todos nos temos de murmurar por qualquer coisa pequena, ao em vez de se preocupar em ter bons olhos para coisas pequenas.

Já percebeu o quanto a gente vive reclamando? Parece que nunca nada tá bom. Passamos muito mais tempo reclamando das coisas, da vida, dos sentimentos, emoções e situações do que tentando (pelo menos tentando) ter um olhar mais positivo para o mundo. E é aí que está o erro, pessoas que afiam os olhos para as coisas ruins e esquecem de ter sensibilidade para ver as coisas boas tendem a ter dias carregados de negatividade e eu falo isso por experiencia própria.

"Beleza Jujubs, entendi que eu preciso prestar mais atenção em mim e focar nas coisas boas, mas como eu começo isso?" A tarefa vai ser escrever pelo menos 3 motivos diários pelo qual fez você ser grata (o). Lembra que lá no começo do texto eu disse que não seria uma tarefa fácil, que de fato é importante se empenhar e não desistir? Então, haverá dias que você não vai estar afim, que vai achar que não tem 3 motivos para agradecer, mas você tem que permanecer firme.

O processo é a longo prazo, pode parecer uma coisa boba mas faz toda a diferença. O modo como a gente olha a vida das pessoas ao nosso redor no fundo é o olhar que temos para com nós mesmos. Quanto mais exigentes com os outros, mais exigentes com a gente. "Tá, mas o que isso tem haver com gratidão" TUDO! O primeiro passo é escolher a gratidão. Após essa escolha, conquistar a segurança, amor próprio e empatia ficam mais fáceis.






(Foto: Reprodução)

Engraçado constatar como um sorriso, um olhar, um simples oi ou simpatia podem fazer nascer uma amizade. Sempre pensamos em como amizades são legais e importantes, mas dificilmente paramos para olhar o quanto é belo o nascer de uma. Em um dia você está vivendo sua vida normalmente e no outro talvez alguém super legal cruze o mesmo caminho que você. E por algo em comum vocês começam uma conversa que pode se tornar a primeira de muitas que vocês terão daquele momento em diante.

No começo as coisas parecem ser meio esquisitas, pois há pessoas que a gente se dá tão bem e se conecta de cara e por esse motivo fica um clima meio "eu não deveria gostar tanto de você porque acabei de te conhecer". Uma total perca de tempo, ao meu ver se sentimos essa conexão com alguém é porque ela está no mesmo estado espiritual que o nosso. Compartilhando novos olhares, sentimentos, sensações e lições que talvez nós desconheçamos.

Esse último ano foi assim para mim, apesar de ser tímida a primeira vista sempre tive o dom de construir amizades. Há quem diga que eu sou simpática e isso desperta a vontade me conhecerem (olha as ideias). Seja simpatia ou destino, 2017 foi um ano de renovo nas amizades. Há fases em nossas vidas que nós achamos que somos bons o suficientes para sermos felizes sozinhos, de fato somos felizes quando nos amamos e estamos bem com nosso eu, mas é tão bom ter alguém para dividir um sorriso.

Seja na dor ou na alegria o amigo é aquele anjo sem asas que tenta nos ajudar sempre que possível. Além de ser o parceiro que divide momentos com a gente, sejam eles felizes, tristes, de descobertas, aflições, caos ou calmaria. Posso dizer com propriedade que 2017 foi um ano de amizades abundantes e abençoadas por Deus. Acredito que o Criador não me colocaria na vida de alguém se não fosse necessário o aprendizado e crescimento mútuo.

Por fim não podia deixar de ser grata por tantas pessoas que passaram pela minha vida ao longo desse ano. É claro que há quem vem, quem permanece e quem vai, mas no fim das contas o que importa é o quanto a gente cresceu graças aquela pessoa. Um enorme abracinho da amizade e de gratidão a todas as pessoas iluminadas, cheias de personalidade, incríveis e atenciosas que fizeram parte do meu 2017. Que Deus nos possibilite novos encontros nesse novo ano.

Mal conheço alguns, muito conheço outros mas não posso negar o quanto amo cada um de formas diferentes, obrigada por me deixarem sentir, reviver e lembrar o valor de uma amizade.

Feliz 2018!!




(Foto: Reprodução)

Eu sorrio o tempo todo, as pessoas sempre me veem brincando mas não fazem a menor ideia do quanto eu estou aos pedaços. Até poderia colocar a culpa de toda essa confusão sentimental em você, porém isso não tem uma culpa específica. Apenas calhou de te conhecer no mesmo tempo em que essa confusão de sentimentos resolveu me perseguir. Sou muito boa em fingir para as pessoas que está tudo bem, só não sou boa o suficiente para me convencer de que está.

As vezes me sinto tão sozinha, na verdade em muitos momentos me sinto assim. Estou aos prantos  neste exato momento e eu nem sei o porquê. Queria poder conversar com alguém que me ouvisse e não achasse que tudo isso não passa de uma frescura. Me sinto como se estivesse em meio a pessoas inúteis, que estão na minha vida apenas para fazer figuração. Não quero figurantes, quero pessoas que me olhem, que me ouçam.

Em contra ponto eu entendo as pessoas, como elas vão saber que eu não estou bem se eu não deixo elas saberem? Mas, se soubessem não se importariam de qualquer maneira. Como já disse, para muitos isso não passa de uma besteira passageira. Sendo assim só sobra eu e os meus demônios internos.  Eles são mesmo demoníacos, pois me fazem pensar coisas que eu não quero pensar. Me faz sentir que não sou amada pela minha família, amigos e nunca vou ser amada  por  alguém.

É difícil ver as pessoas ao meu redor felizes com seus respectivos pares e constatar que eu não sou capaz de fazer alguém querer ficar. Os caras que eu mais gosto vão embora e os caras que eu mais gostam de mim me irritam. Vida e suas ironias, não é mesmo? Quando acho que alguém pode ficar monto toda uma estratégia de perfeição, que parece nunca funcionar. Faço isso porque nas vezes que fui eu mesma, as coisas não foram diferentes. Será que um dia serei importante pra alguém?