Olá chuchus!

Já faz um tempo que vejo blogueiras cacheadas e até mesmo lisas, falando sobre a umectação capilar. Mas, até então eu nunca tinha testado no meu cabelo. Se você quer está lendo isso e não tem muita noção do que seja, vou explicar tudo aqui em baixo.

O que umectação capilar?
A umectação nada mais é que uma maneira de nutrir o cabelo com óleos vegetais. As meninas que fazem ou pretendem fazer cronograma capilar, com certeza já se depararam com essa etapa ou pelo menos ouviram falar. Para as cacheadas a umectação é um método de nutrição muito bom para o cabelo, pois, nossos cabelos são naturalmente ressecados. Até temos oleosidade na raiz capilar, o problema é que as ondas dificultam a oleosidade de percorrer o comprimento dos cabelos e chegar nas pontas. Sendo assim, a umectação pode ser uma forte aliada, para suprir essa "falta"de oleosidade no comprimento do cabelo.

Como é o processo de umectação?
Bom, eu conheço dois métodos. Um você passa o óleo vegetal em todo o comprimento capilar a noite, e dorme, deixando o óleo agir durante a noite. No dia seguinte é só lavar e finalizar o cabelo normalmente. E o outro método é passar o óleo da mesma forma, só que em vez de deixar agir durante a noite, você deixa agir durante alguns minutos como a gente faz com máscara de hidratação.
OBS: é indicado passar antes de lavar o cabelo, ou seja, no cabelo sujo, pois, diferente da hidratação a umectação não precisa que a cutícula do fio seja aberta. A função dos óleos é selar os fios e manter a hidratação, não entrar no fios.

Quais óleos posso usar?
Óleos vegetais. Não é indicado usar óleo de soja, que no caso é o óleo de cozinha, pois, além de não ser um óleo vegetal ele gruda no cabelo. Ou seja, vai gerar uma oleosidade em excesso e você não vai conseguir se livrar tão cedo disso.
Os óleos que são indicados e entram na família dos óleos vegetais são: azeite de oliva extra virgem, óleos de amêndoas doce, óleo de rícino, óleo de coco e óleo de abacate. Depois eu posso fazer um post especial, explicando qual o função de cada óleo.

Bom, é isso espero que vocês tenham gostado e que tenha ficado bem explicativo. Esse post foi mais um papo de amiga, com umas dicas legais. Me contem se já fizeram umectação e como ficou o cabelo de vocês.

Um beijo da Jujuba e até o próximo post.









Olá chuchus!

Faz tempo que eu não faço um post sobre musicas e como todo mundo está na vibe A Bela e a Fera que estreia hoje no cinema, resolvi fazer um especial trilha sonora dos meus clássicos da Disney favoritos.

Vamos lá!

Já que falai de A Bela e a Fera ai em cima, vou começar por ele. Eu AMO esse clássico então sou suspeita para falar, mas, apesar de várias críticas eu gostei muito da nova versão da música tema. A primeira versão de Beuty and the Beast é maravilhosa, até porque Celine Dion é Celine Dion né mores? Mas eu gostei muito da nova versão com a Ariana Grande, principalmente dessa coreografia do clipe, o que é isso? Quase choro de emoção, parabéns ao coreografo.

Versão atual 



Versão original



Esse eu tenho quase certeza que não é da Disney, mas não tinha como não postar. Essa trilha marcou demais a minha vida, quando eu era mais nova tive uma fase muito apaixonada pela Whitney, isso um ou dois anos antes dela morrer. E essa música foi uma das que eu ouvia sempre, pois achava linda, a interpretação das duas me dava uma paz, sabe? Quando eu ouço hoje me da uma nostalgia boa. Ela é do filme O príncipe do Egito.



Voltando aos filmes Disney, quem nunca se emocionou ouvindo Ciclo da Vida do Rei Leão que atire a primeira pedra. É épico, até arrepia ao ouvir novamente. Essa é aquela trilha que traz aquele gostinho de infância novamente.



Essa de Aladdin é demais para o meu coração, muita fofura e amor.



Agora vamos para uns clássicos não tão clássicos kkk, os atuais.

Um dos meus filmes favoritos atuais da Disney com toda certeza é Enrolados. Então, não sei ver essa cena mais essa música sem querer chorar..



E para finalizar, vamos de Moana a mais recente animação da Disney. Confesso que eu não assisti ainda, mas já ouvi falar muitas coisas boas do filme. Apesar de não ter assistido ainda, não consegui não me apaixonar por essa trilha.



Me contem aqui em baixo o que acharam das minhas escolham, ou se tem alguma preferida que eu não citei.

Um beijo da Jujuba e até o próximo post.



Olá chuchus!

Primeiramente eu gostaria de pedir desculpas por não ter tido post terça passada. O que aconteceu foi que a esperta aqui, achou que tinha programado, e eu tinha, só que uma semana a frente da data certa.

Desculpas dadas, agora vamos para o post!

Quem me conhece ou me acompanha nas redes sociais, sabe que eu sou APAIXONADA pela Paula Pimenta. Não, eu não consigo decidir se amo mais Fazendo Meu Filme ou Minha Vida Fora de Série. Já faz um tempinho que eu queria ler a versão HQ de Fazendo Meu Filme, mas ainda não tinha até que a minha mãe me deu de presente de natal (bastante atrasado kkk).

(OBSERVAÇÃO ALEATÓRIA: Tá dando um erro bem aqui no meio e aparecendo uma espécie de código, tentei fazer de tudo pra tirar mas não quer sair :/)



<3 antes="" atrasada="" bvios="" devem="" estar="" falou="" jussara="" kkkk.="" motivos="" n="" natal="" o="" p="" pensando="" por="" que="" s="" sou="" voc="">
<3 antes="" atrasada="" bvios="" devem="" estar="" falou="" jussara="" kkkk.="" motivos="" n="" natal="" o="" p="" pensando="" por="" que="" s="" sou="" voc="">Ganhei os três quadrinhos da série e ao contrario do que pensei os quadrinhos não contam uma parte específica do livro, contam histórias que ficaram soltas. Achei isso ótimo, pois assim a autora pode fechar alguns links que ficaram abertos de uma forma diferente, mais presente. Por incrível que pareça achei as personagens dos quadrinhos muito parecidas com as que eu tinha imaginado quando eu li o livro. Isso é ótimo, significa que a autora soube descrever bem suas personagens ao longo da história.

Apesar dos quadrinhos estarem divididos entre FMF 1, 2 e 3 não necessariamente eles contam histórias que aconteceram nos livros nessa ordem. Se eu não me engano os três quadrinhos estão ligados a cronicas relacionadas ao primeiro Fazendo Meu Filme (posso estar errada, não lembro mesmo).

Para quem gostou da série de livros, indico as HQs porque além de ser um jeito de matar a saudade da Fani e do Leo, você consegue visualizar outras coisas alem dos livros. Ao final de cada livro tem o capitulo que foi contado na HQ escrito pela Paula. Então quem não curte muito HQs e gosta de mais detalhes, tem essa opção.

Me contem se já leram a HQ e o que acharam, se não me contem se houve interesse.

Um beijo da Jujuba e até o próximo post.




(Foto: Reprodução)

Já parou para pensar que o primeiro dia de aula na faculdade é bem parecido com o primeiro dia de aula em uma escola nova? Os sentimentos são os mesmos, a gente fica naquela expectativa para conhecer as pessoas, os professores, o ambiente e fazer amigos. A única diferença da faculdade para a escola é que na escola você tem a certeza de estar “seguro”, seguro no sentido de ter um adulto para cuidar de você. Já na faculdade o adulto é você.

O meu maior medo no primeiro dia de faculdade não eram os professores, o fato de ser antissocial o suficiente para não conseguir fazer amigos ou me arrepender do curso escolhido. Meu medo era o trote, sim o trote, pode zoar eu deixo. Me incomodava o fato de saber que podia aparecer um louco querendo atacar tinta em mim, ou tentando me fazer pedir dinheiro no farol.

Pedir dinheiro no farol até estaria de boa, eu iria se o dinheiro ficasse para mim claro. E nem vem com essa de comprar bebidas, eu iria investir em coisas muito melhores tipo ... doces. O problema seria, se os troteiros quisessem jogar tinta no meu cabelo. Imagina voltar para casa cheia de tinta? Metro e um busão lotados e eu coberta de tinta. Que mico! Além do mico, teria que passar horas tirando a tinta do cabelo.

Você deve estar se perguntando, e aí você sofreu o trote ou não? Não, minha faculdade foi bem de tranquila nesse quesito, você basicamente participava se quisesse. Isso me surpreendeu bastante. Estava tão pilhada com os boletins sobre os trotes das faculdades, que a primeira semana fui morrendo de medo. Quase pedi para que a minha mãe fosse comigo, mas o mico seria maior que voltar para casa suja de tinta, então deixei para lá.

Quantos aos amigos, mesmo sendo antissocial consegui fazer alguns. Sabe lá Deus como, milagres acontecem. Acho que a minha oculta simpatia fez eles se aproximarem, só pode ser isso. Gostei da maioria dos professores, claro que as vezes aparece um ou outro meio louco, mas, deve ser mal de jornalista. Ah! Esqueci de falar que meu curso é jornalismo. E não eu não serei a futura Renata Vasconcellos do Jornal Nacional, ou vou talvez sim, não sei.

A verdade é que a gente se preocupa com muitas coisas fúteis no primeiro dia de aula na faculdade. Você viu acima minhas preocupações “adultas”. As novidades acabam e a paciência para estar sempre linda e impecável vai para o espaço. Se eu não arrumei um affaire maquiada no começo curso, agora as chances não vão ser maiores, todos me conhecem. Se hoje fosse meu primeiro dia, provavelmente minhas preocupações não seriam mais as mesmas. Agora seria como conciliar faculdade e trabalho, ou como continuar pagando a faculdade precisando de um estágio.



Olá chuchus!

Hoje é dia de resenha de creme para nossos cabelinhos cacheados. Eu gosto muito dos cremes da Salon Line, acho que já deu pra perceber (não, eu não ganho nada para falar da marca, gosto dos produtos de verdade). Os meus cremes favoritos da vida são o verde da Seda, fiz resenha dele aqui há um tempo atrás e um creme do Gota Dourada. Mas, nos últimos dias o Crespo Divino virou meu novo favorito.

Sempre que eu passo pelo pelas parte de cremes, máscaras, shampoos e afins do super mercado, fico namorando os novos produtos das diversas marcas. Sei que esse creme não é um "novidade", mas pra mim que não tinha testado ainda, era super novidade. E como sou do tipo que não fica com o mesmo creme por muito tempo, pois, gosta de testar a variedade, corri para comprar. Não lembro exatamente quanto eu paguei, mas acredito que tenha sido mais ou menos R$ 7,00 lembrando que o preço pode variar de acordo com a região que você estiver.

Essa mesma linha tem mais dois outros cremes que são: Cachos dos Sonhos que é para os cabelos tipo 2abc e 3a e o Crespíssimo Poderoso para os cabelos 4abc. Fora os cremes, a linha também tem o Como Se Fosse a Primeira vez, que é um gel para Day After para todos os tipos de cachos (resenha dele aqui), e a gelatina Vai Ter Volume Sim que também é para todos os tipo de cabelo, nunca usei mas QUERO!


O que eu achei do creme:

Como eu falei acima ele virou meu novo favorito. Ele tem uma textura mais consistente assim como o Seda verde, acho que ele é ainda um pouco mais ralo que o Seda. Deixou meu cabelo bem brilhoso e hidratado, além de deixar meu cabelo bem definido. Acho que o que eu mais gostei nele, é que apesar de ser mais consistente ele não deixa o cabelo pesado nem com aquele aspecto muito duto. É claro que quando o cabelo seca fica aquela camada durinha e a gente tem que amassar o cabelo para sair. Mas, ele não fica tão duro quanto outros que eu já testei.

Esse é o resultado! Ignorem meu cabelo torto, preciso acertar o corte mas estou esperando crescer mais.



E vocês cacheadas de plantão que me acompanham, já usaram ele? O que acharam? Caso tenham alguma sugestão de creme, me contem tudo!

Um beijo da Jujuba e até o próximo post.




 (Foto: Divulgação)

Olá chuchus!

Quem me acompanha nas redes sociais já notou o quanto eu sou apaixonada por teatro, principalmente pelos musicais. No dia do meu aniversário (21/02), resolvi me presentear indo assistir a uma peça que reestreou aqui em São Paulo, Rent! Eu amo AMO essa peça, assisti a primeira que teve no Brasil no Youtube, já vi algumas cenas da Broadway, assisti algumas cenas também do filme, não consegui assistir inteiro, pois, não consigo achar. Enfim, já deu pra entender o quão apaixonada por Rent eu sou né? Acho que meu nível de amor por Rent está igual ao amor por Wicked.

Vou tentar fazer uma resenha sem dar spoilers então, vamos lá!

 (Foto: Divulgação)

Rent conta a história de um grupo de amigos que viveu em Nova York na década de 80. E aborda temas "polêmicos" da época como o desemprego, uso de drogas, homossexualidade, liberação sexual e a AIDS. Eu gostei muito das novas adaptações das músicas, apesar de preferir a primeira versão brasileira de Take Me or Leave Me.

Esse é aquele tipo de espetáculo que te faz rir, chorar, se emocionar e trás um misto de emoções incríveis. Você sai do teatro cantando as músicas de tão chiquete que elas são, eu e minha amiga passamos a primeira semana após o musical cantando. Quando nos vemos não resistimos e ainda cantamos todas as musicas que nós conseguimos lembrar.

Aqui abaixo tem dois vídeos que foram publicados no canal do Cena Musical:





A peça está em cartaz no teatro Frei Caneca, sétimo andar no Shoping Frei Caneca em São Paulo. O valor do ingresso inteiro são R$ 100,00 qualquer lugar do teatro, estudante, professores e maiores de 60 anos pagam meia. Ficará em cartaz até o dia 29 de Março, então se você ama musicais e é de sampa CORRE que ainda dá tempo.

Me contem aqui em baixo se vocês conheciam a peça, se gostam de musicais, se já foram assistir a peça ou se já assistiram a adaptação do musical em filme. E me deem dicas de musicais que estão em cartaz, mas que não sejam muito caros porque sou pobre (risos).

Beijos da Jujuba e até o próximo post.





Olá chuchus!

Quem me acompanha desde o começo do blog, ou já deu uma stalkeada por aqui, sabe que eu tenho um canal no YouTube onde posto covers. Sim eu canto, ou tento né. Fazia MUITO muito tempo que eu não atualizava nada por lá, tanto que no vídeo mais recente que tinha lá eu ainda estava na transição capilar. Daí como esses dias eu postei um cover de City Of Stars de La La Land lá no meu perfil do face, resolvi atualizar meu canal com o mesmo vídeo.

Espero que vocês gostem, divulguem meu trabalho para os amigos de vocês pra me dar aquela forcinha pra postar maus vídeos. Se gostaram, comentem e se inscrevam no meu canal. Vou ficar muito feliz com o feedback de vocês.


Um beijo da Jujuba e até mais!