(Foto: Reprodução)

Reli os últimos textos que escrevi pra você e percebi que mais nada daquilo faz sentido. Nunca fui boa em demonstrar com palavras altas o que eu sinto, escrever é o meu alivio. Ao passar os olhos pelas linhas notei quantas coisas mudaram, eu cresci e acho que ainda nem tinha me tocado do tamanho real de tudo isso. Hoje eu olho tudo com menos raiva. Tem coisas na vida que a gente tem que passar e eu acho que Deus já tinha planejado nossos caminhos entrelaçados.

Errei ao afiar meus olhos para as coisas negativas. Por muito tempo tive raiva de tudo que envolvia você e me deixei ser carregada ao nível mais baixo que a falta de amor por mim mesma poderia me levar. Talvez a raiva e as palavras cuspidas tenham sido a melhor defesa que eu encontrei no momento. E apesar de tudo, agora consigo enxergar o quanto foi bom para mim estar na posição que estive um dia. O passado me presenteou com a dádiva de enxergar um presente mais maduro.

O velho clichê que diz que o que passamos nos constrói não estava mentindo. Sou grata por pelo que a gente viveu e espero ter te deixado uma semente boa. Meu olhar atual me mostra que eu agi por impulsividade dando a desculpa de que era amor, mas o amor é livre e teve momentos que eu não quis a sua liberdade. Você é um pássaro que nasceu pra voar alto, não merece amarras nem gaiolas. Eu sou abundancia, não aceito metades, quero liberdade mas também intensidade.






Deixe um comentário

Olá galera comentem o que acharam do poste, e não se esqueçam de deixar o link do blog de vocês. Beijos da Jujuba!